sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

O álcool


Eu já bebi muito, minha gente. A ponto de colocar cachaça no copo de cerveja e falar que era tequila e juro: zero de ressaca. No máximo o que acontecia quando eu estava animada a beber (leia-se: tomar 16 copos de 500 ml de choop, beber cerveja de meio dia às duas da manhã, fechar no wisk nas grandes comemorações) era, antes de dormir, levar cinco litros de água para a cama e beber muitos goles de água durante o sono. Nada de vomitar, nada de dor de cabeça e nadica de nada de estômago “embrulhando”.

Eu era fera: nunca recusava uma cervejota com os amigos e ao beber nunca comia nada. A cerveja era meu alimento!

Para emagrecer pensei inúmeras vezes em parar de beber cerveja. Algumas vezes apelava para a sem álcool,mas sempre acabava por sucumbir às bebedeiras nos finais de semana e bebia algumas no meio da semana.Na verdade sempre precisava era de um convite...

Apesar de beber desde os 15 tenros anos de idade nunca deixei a bebida me dominar, sempre soube a hora de parar e sempre afirmava que se acaso algum dia fizesse algo que me causasse constrangimento ou arrependimentos seria a hora de parar de beber.

Então foi que no dia 07 de setembro de 2012 eu fui convidada para um churrasquinho na casa de meus amigos e padrinhos de casamento. Nesse dia começamos os trabalhos por volta das duas da tarde e chapei até três da manhã. Bebi só skol e belisquei alguns pedacinhos de carne, já que estava no processo de emagrecimento, acabava por comer bem pouquinho para poder beber horrores. Nesse dia eu pirei. Fiquei chapada. Chapada e inconveniente.

Imaginem a cena:  na presença de dois amigos "hombres" dos meus amigos e meu marido a louca aqui começa a sensualizar com uma madeira geometricamente talhada em forma de falo!

Pegava tal objeto e insinuava introduzi-lo na boca do meu marido, na bunda do meu padrinho de casamento, na  minha boquinha... Minha amiga fechou a cara, meu esposo idem. Eu totalmente sem noção comecei a zuar todo mundo e ignorava a cara de desaprovação de todos.

No outro dia, ligo a máquina e dou de cara com as fotos abaixo. Tinha feito um videozinho e lá estava maridão com cara fechada e a amiga pedindo menos, bem menos. 

A ficha caiu e percebi que estava constrangida com o meu comportamento. Havia combinado de comemorar com o maridão o nosso aniversário de casamento na Serra da Piedade. Fomos e eu pela primeira vez estava com ressaca moral e com o estomago embrulhando. Abatida e fraca. Assisti a missa sentindo muito mal. Então pedi a Deus para me dar força para diminuir na manguaça.

Desde esse dia não bebi mais. Tive muito medo de torna-me "A" anti-social, já que todos os meus amigos curtem uma bebida etílica. Meu medo era de ficar chata, não curti e querer ir embora cedo, ficar entendiada, não ser divertida, bem humorada e tals.

Me surpreendi ao descobri que sou a mesma com álcool ou sem álcool. Brinco com todo mundo, faço piadas, viro a noite, danço e tenho bom humor.Para dar conta do reveillon bebi dois litros de energético e fiquei 36 horas sem dormir na maior empolgação: totalmente ligada.

Hoje fecho na água com gelo e limão, às vezes um suco natureba. Se sinto vontade de álcool encaro no máximo três latinhas de cerva sem álcool. 
Não vou mentir: as vezes sinto o gosto do choop na minha boca, principalmente nas sextas-feiras. Mas sento no bar, peço uma água e a vontade logo passa.

Há vida social sem álcool. Acreditem!

Não sei o quanto parar de beber contribui para meu emagrecimento. O fato é que desinchei horrores e minha saúde melhorou.

Também não sei se um dia volto à beber. Nada é para sempre: assim como minha vida de bebedeiras e de abstinência.

Portanto lindas amigas fãs da gelada-cerveja-amada-salve-salve, não parei de beber para emagrecer. Nunca consegui! Parei de beber por ser coerente com o que penso: nunca fazer algo que possa me causar constrangimento.

Parar de beber também tem me ajuda a repensar os meios termos da vida: nunca fiz nada com moderação. Ou bebia todas ou não bebia.Ou comia muito ou não comia. Parar de beber tem me ajudado à encontrar o equilíbrio.

Um brinde à vocês, que nunca deixam de comentar aqui. Em especial para as lindas moçoilas:Lilian e Lully Tatu que citaram a minha abstinência no blog delas.

Um brinde à vocês que sempre comentam aqui e que mesmo eu estando em falta com todas não deixam de comentar quando eu posto.

p.s um brinde com água gasosa, gelo e limão!

p.s olhem abaixo o nível que estava naquele fatídico dia 07 de setembro de 2012.









15 comentários:

Carla Renata Galassi (A Teimosa) disse...

ai ke eu bebia ke nem tu senão mais (sobrinha neta de dono de alambike da nisso) kkkk mas enfim.. sempre bebi muito desde os meus 13 anos (ke meus filhos não leiam essa idade..kkk) mas do meio pro fim do ano passado comeceia frequentar uma igreja evangélica e meio que repensei alguns valores e desde então não bebi mais (só bebi seis latas de malzebier ke amo ke restavam aki em casa pra nao jogar fora..kkkk) e não venho sentindo falta tbem.. então vamos brindar com muita agua, gelo e limão.. bjokas lindeza e um ótimo fds.. e ve se da uma passadinha la no blog pô!!!!

Lu Fernandes disse...

Amore!!! Vai lá no face pra ver, já te intimei pra almoçar comigo, ou pra ir no shopping domingo, eu você e a Isabeluda, que acha???? Espero ansiosa sua resposta!!!! Vi uma moça na rua com um cabelo igual ao seu achei o máximo, quase parei ela pra contar!!!kkkk

Lully... tatú... disse...

eitaaaaaaa Keilotcha... rapaizzzzzzzzzz agora tendi...

mas oh vou falar vc tem muita opinião mesmo assim...

bebo pá carai.. meu primeiro porre foi com 11 anos num baile de carnaval... foi a vez da pior ressaca moral acho... tentei bater no cara do juizado de menor... hauhauahauhauaauh

desde então ja fiz muita merda... eu tenho amnésia alcoolica fudifa e um PHODA-SE pra quem acha q isso n existe... equisiste simmmmmmmmmmm as vezes n lembro nem de flashs saca...

mas por incrivel que pareça é muito dificil eu fazer algo que me constranja... tem gente até que acha q to só alegrinha... rsrsrsr

tb nunca fiz essa promessa pra mim mesma rsrsrsrs...

mas o fato é que de alguma maneira vc tb me inspirou a dar um tempo pelo menos na cerveja... se vc conseguiu eu tb consigo... até pq no meu caso a cerveja engorda sim... consumo facil 3000 kcal só em breja... bebo que nem hominho mesmo!!!

então vou maneirar e ficar nos quentes q bebo menos!!!!

vou parar de beber um dia??? acho q não... n pq fico anti sem beber... mas pq eu gosto de verdade da zonzeira... dos beudo, das risadas idiotas e tals... rsrsrsr

o fato é que preciso ficar magrela e confiar na minha força de decisão...

então duas foram tomadas nesse semestre... ficar 6 meses sem beber cerveja sem deixar de sair e ficar magra e sarada pra casar... hauhauahauhauhah

e tenho dito!!!!

valeu querida por dividir essa historia cunóis nÊga...

isso mostra o qto tú é muié macho de cumprir o que diz!!!!

bjoka no cuore e continue loka e abstemia

AVOH disse...

Amiga dos Cabelos mais lindos e estilosos do mundo virtual, ainda bem que sempre existe tempo para a redenção, rsrsrs...
Adorei este post por mostrar a força interior que temos e que podemos usar a nosso favor.
Beijão.

Rachel disse...

oi Keila, que lindo depoimento o seu! Eu também já bebi todas e paguei muitos micos por causa disso. Hoje eu bebo uma vez ou outra e tomo só uma mesmo! É muito bom saber que tenho o controle.

Me identifiquei com suas palavras, parabéns por ter contornado a situação e ter tirado uma bela lição! Bjs

Cคмเlค disse...

Nao sei se te considero forte por não beber mais ou por expor o acontecido. Parabéns .... tb sinto muita falta..mais somos fortes... bjs

disse...

Eu não curto cerveja, mas adoro uma ice..
Só que não é, nem de longe, algo que me faz falta, então eu realmente não sou a melhor pessoa pra dizer algo a respeito.

Mas queria dizer, que nesse meu afastamento do blog, (vc pode n acreditar ) uma das maiores saudades que tenho, são seus posts e comentarios.

Tenho um carinho e admiração de graça por vc, e queria que vc soubesse disso.

O BJO!

Thais Vasques disse...

Também já passei vexame. Pensei que só por que era de graça podia beber vodka como se fosse água, hehehehehe.
Claro, cada um com os seus próprios níveis de vexame, mas eu senti bastante depois. Nem me lembro direito como foi que eu cheguei em casa. Esse é um misterio sem solução até hoje, kkkk.
* A gente ri, mas depois se toca do perigo, né?
Depois que entrei de cabeça nessa vida saudável decidir parar total. Vi que podia curtir sem beber. Assim como vc :)
Obrigado pelo depoimento ^^
Beijo Grande!

SraRedonda Oblog disse...

SAUDADES...

Simples Assim disse...

Nossa ...
Nunca fui de beber não!
Mas né, complicado.

Bjs

(●•Lia•●) disse...

Amiga, que coisa em!
Eu nunca fui de beber... ainda bem que vc parou por um motivo que realmente é válido para ti!
As pessoas aliás nós , somente para de fazer algo quando parte de nós. Não adianta os outros ficar falando isto ou aquilo.

É igual emagrecer, vc so começar a fazer quando realmente acha que não estar bem, que é a hora.

Parabéns por parado.
Espero que continue assim!

Abraços!
Lia*

Kami disse...

Keilinha, minha flor, agora que voltei a trabalhar estou tendo um pouco de tempo livre na internet e voltei na ativa aqui na blogosfera light. Li essa postagem completa e imagino como voce ficou se sentindo no dia seguinte daquele churrasco com familiares e amigos. Mas tem coisas que acontecem pra dar uma chaqualhada na gente neh, e esse evento desagradavel esta te rendendo bons frutos, mais saude, menos alcool, esta aprendendo mais sobre si mesma, sobre ter balanço na vida... muito bom! Estava vendo suas fotos do progresso em seu emagrecimento, e voce esta lindissima Keh!!! No Natal e Ano Novo, uauuu, arrasou!!! Um brinde com agua, gelo e limao!!! :) E bora seguir em frente em 2013 ate chegar-mos na meta final e ai poder-mos aprender a arte da manutencao de peso. BEIJOS

Simone Prado disse...

Keila vc não sabe o quanto te admiro! Realmente nós que gostamos de uma bebida etílica sabemos o quanto é difícil parar de vez.
Eu bebo desde os meus 15 anos, e ultimamente tenho ponderado muito o consumo em casa, mais por conta de realmente ter medo de algum constrangimento.
Adorei o post!

Beijao

Mallú Pereira disse...

Keila, parabéns por essa determinação e pela coerência. Se algo não nos faz bem, temos que evitar. Já fiz fiasco com bebida, mas foi naquela época adolescente que bebia um copinho de qualquer coisa e já achava que tava bebassa. Hoje também sei meu ponto de parar.
beijos

LU disse...

Oi Keila!!!
Entendi, botou a cervejota de castigo pra mostrar quem é que manda e avisar que se é pra fazer fiasco não vai mais sair com ela, gostei alias sou craque em gostar das tuas atitudes
beijocas